Notícias

Jucá diz que MP da reforma trabalhista será editada em 11 de novembro

08 de novembro de 2017
Fonte: Poder 360

O anúncio foi feito por Jucá em uma de suas redes sociais. Há meses o governo é pressionado pela oposição para mostrar o conteúdo da MP. O governo já havia sinalizado que ela seria editada apenas em novembro, por causa da data de vigência da lei.

O conteúdo previsto para a MP é o acordado com senadores. O acordo foi feito para que o Senado não fizesse alterações no texto da reforma, o que obrigaria o retorno do texto à Câmara. A proposta do Planalto foi de que os senadores apenas indicassem as mudanças, que seriam enviadas pelo presidente Michel Temer posteriormente por medida provisória ao Congresso.

Isso garantiu a aprovação mais rápida da reforma no Senado e acelerou a sanção, realizada em julho. A matéria é vista como 1 dos principais projetos do governo Temer.

Leia as declarações de Jucá:

925740308712660993?ref_src=twsrc%5Etfw&r

O PEDIDO DOS SENADORES

Em documento, os senadores indicaram os seguintes pontos a serem alterados via MP:

  • trabalho intermitente – adoção de critérios mais claros, como quarentena de 18 meses para evitar migração de contratos por tempo indeterminado, além de multa contratual de 50% em caso de descumprimento contratual;
  • jornada 12×36 – modificação do artigo que permite a jornada, definindo ser possível apenas quando houver acordo ou convenção coletiva;
  • participação sindical – será explicitada a obrigação da participação dos sindicatos nas negociações. Uma comissão de representantes dos funcionários não poderá substituir o sindicato;
  • gestantes e lactantes – vedação do trabalho em locais insalubres. Será permitido apenas o trabalho em locais de insalubridade média ou mínima e mediante apresentação de atestado emitido por 1 médico do trabalho;
  • insalubridade – alteração de 2 incisos para definir que enquadramento do grau de insalubridade e prorrogação da jornada em locais insalubres só serão permitidos quando definidos em negociação coletiva;
  • dano extrapatrimonial – será alterado o artigo que vincula a indenização exclusivamente ao salário;
  • funcionário autônomo em trabalho exclusivo – não poderá haver cláusula de exclusividade.

 

Fonte: Poder 360 

Comente essa publicação

WhatsApp de JR Assessoria Contábil
FALE AGORA CONOSCO